6 dicas de segurança para cachorros na piscina

Postado em: 13/12/2017 às 16:26

Você já parou para pensar sobre o que torna o seu lar verdadeiramente seguro? Grades, portas e muros são algumas opções. Mas, na verdade, existem diversos outros aspectos que precisam de atenção, principalmente se você tem cachorros.

Alguns objetos comuns e situações corriqueiras podem ser bastante perigosas, afinal, nossos bichinhos podem ser muito espontâneos e inocentes, não é mesmo? E um desses riscos pode ser a piscina.

Com a chegada das estações mais quentes, não há algo melhor do que se refrescar na piscina de casa! Os cachorros são membros da família e o mais natural é querer estar sempre junto deles, inclusive, na hora de curtir um bom banho com água cristalina e refrescante.

Mas nada de presumir que todo cachorro conhece o “nado cachorrinho” e vai sair mergulhando, viu? É preciso tomar alguns cuidados para evitar acidentes. Pensando nisso, preparamos 6 dicas para que você possa rever a segurança para pets na piscina. Acompanhe e saiba mais!

1. Ensine seu cão a nadar

A primeira dica de segurança para cachorros na piscina é ensiná-los a nadar. Jamais jogue o seu cachorrinho diretamente na água achando que ele nadará por instinto. Essa atitude pode causar um trauma e ele nunca mais vai querer entrar na água.

Para que seu bichinho não se assuste, comece um treinamento para que ele se familiarize com a água.

Comece o levando para pertinho da piscina e molhando o seu corpo e focinho, mas sem forçar a situação! Depois disso, use a sua mão para elevar a barriga dele na água, para que ele aprenda como mexer as patinhas.

Você pode, ainda, usar brinquedos que ele goste ou petiscos como estímulo para deixar o treino mais divertido ou usar alguns petiscos para incentivá-lo!

Dica extra: respeite a vontade e o tempo do seu bichinho. Não force! Se ele não gostar da piscina, existem muitas outras formas de vocês se divertirem juntos!

2. Mostre como entrar e sair da piscina

É fundamental que o seu cão saiba entrar e sair da piscina. Isso pode ajudar na hora em que o cansaço bater e, também, em casos de perigo, porque, se ele não souber como sair, em situações de desespero, ele pode tentar pular a borda e acabar se afogando.

O ideal é que a sua piscina tenha uma área mais rasa. Se não é o seu caso, ensine o bichinho a entrar e sair usando a escadinha ou rampas de acesso.

3. Para aumentar a segurança para cachorros na piscina, invista em acessórios específicos

Acessórios como boias e coletes podem ajudar o seu pet a nadar e ficar sempre visível. Eles podem facilitar a tarefa para aqueles bichinhos que não são bons nadadores.

Mas atenção: a segurança para cachorro na piscina depende da supervisão de responsáveis. Jamais deixe os bichinhos desacompanhados, mesmo utilizando esses acessórios. Eles podem ter cãibra, dificuldade de sair da água e, até mesmo, se afogar.

4. Aprenda PCR para pets

Por mais cuidadoso que você seja, quando falamos de segurança para cachorro em piscina, é preciso estar sempre preparado.

Encontre organizações que ofereçam aulas sobre as técnicas adequadas para administrar a respiração artificial e para lidar com PCR (parada cardiorrespiratória). Assim, você poderá aproveitar os dias quentes ao lado do seu amigo com muito mais tranquilidade!

5. Cerque sua piscina

Seu cão ama nadar? Isso é ótimo! No entanto, ele pode não aguentar a ansiedade e querer entrar na piscina sozinho para se refrescar.

Investir em cercas, especialmente as de fechamento automático é uma boa opção para aumentar a segurança para cachorros na piscina e evitar acidentes.

6. Cuide do seu cachorro

Além das dicas anteriores, existem outros cuidados que devem ser tomados para aumentar a segurança para cachorro na piscina.

Fique de olho no relógio e evite que seu melhor amigo nade nos horários de sol muito forte para que não canse. Inclusive, você sabia que existem protetores específicos para serem usados no focinho?

Deixe um recipiente sempre abastecido com água fresca para que ele se mantenha hidratado, e fique atento: seu cachorro não deve tomar água da piscina, pois o cloro pode causar irritações no estômago.

Fique sempre alerta aos sinais de cansaço. Após brincar na piscina, dê um banho com água natural para tirar o cloro e seque bem o ouvido do seu bichinho, pela parte externa apenas, para evitar problemas como a otite. Ah, e não se esqueça de medir o pH e o nível do cloro e verificar a necessidade de se fazer o procedimento de limpeza dos pelos no pré filtro da motobomba.

Apesar de existir um instinto nos cachorros, nem todos sabem nadar, alguns podem sentir medo e outros, como os Pugs, por exemplo, possuem alguns problemas respiratórios que podem dificultar a diversão aquática.

Por isso, a segurança para cachorros na piscina é essencial para que vocês possam se divertir juntos.

E você, tem alguma dica de segurança para cachorros na piscina para compartilhar? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário e até a próxima. 

Comentários