Minha Conta
Acesse sua conta
Destaques Nautilus
Destaques – Nautilus
  1. Tratamento de piscina: 3 formas de agilizar esse processo

    23/04/2019 17:04

    Tomar banho de piscina em uma água limpinha e tratada é o que toda família busca. Mas ter trabalho com isso, quase ninguém quer. Tratamento de...
    Tratamento de piscina: 3 formas de agilizar esse processo
    Tomar banho de piscina em uma água limpinha e tratada é o que toda família busca. Mas ter trabalho com isso, quase ninguém quer. Tratamento de piscina não precisa ser um bicho de sete cabeças. Pode ser algo prático, rápido e ainda econômico. Saiba que esse processo não se resume apenas a recolher as folhas caídas das árvores ou jogar cloro na água. É um pouco mais complexo do que isso e exige tempo, produtos adequados, qualificação para manuseio e paciência. Mas no final, é gratificante. Existem algumas etapas a serem seguidas para um tratamento de piscina eficaz e de qualidade. Deve-se começar pela limpeza física, ou seja, a lavagem das paredes, fundo e bordas. Lembre-se de utilizar uma escova de cerdas macias para não arranhar a superfície. Depois é feita uma análise e teste da Alcalinidade Total, que deve ficar entre 80 e 120 partes por milhão (ppm) e pH, padrão entre 7,2 e 7,6. Faça os ajustes necessários caso não estejam dentro dos valores desejáveis, de acordo com as instruções dos kits de teste. O que você vai ler neste artigo:

    Quais os tipos de tratamento da água de piscina?

    Existem no mercado alguns disponíveis e que você pode escolher de acordo com suas necessidades. Vamos listar os principais e algumas de suas características.
    • Cloro – o mais utilizado e conhecido.
    • Sal – menor impacto no meio ambiente.
    • Ozônio – poderoso antioxidante.
    • Íon de cobre ou prata – elimina todos os microrganismos.
    • Ultravioleta – descontamina através de radiação solar.
    Até aqui, você aprendeu como fazer um tratamento de piscina e quais produtos químicos pode utilizar. A parte de colocar as mãos à obra ainda parece bem complicada e cansativa. Mas não precisa ser, existem algumas técnicas e equipamentos à disposição de qualquer um que tornam tudo mais fácil.

    Veja 3 formas de automatizar esse tratamento

    Cloração automática

    Aqui o benefício é também à saúde, pois evita o contato direto com o cloro. Existem três maneiras de utilizar esse sistema, através do clorador flutuante. O nome já diz, é um aparelho que flutua na piscina e libera quantidades pequenas e constantes das pastilhas na água. Outra que também utiliza o mesmo formato do produto é o clorador de pastilha. Equipamento instalado na tubulação que irá dosar sua dissolução de forma controlada. E, por último, o gerador de cloro. Este ainda contribui com o meio ambiente, pois gera o cloro a partir do sal adicionado diretamente na água. Claro que existe uma medida para isso, são apenas 3 gramas de sal por litro com uma necessidade de reposição em torno de 10 a 30% desse valor a cada 4 meses, não se preocupe, a piscina não fica salgada.​​​ O equipamento detecta quando a quantidade de sal está baixa e avisa que está na hora de repor. E além de produzir a própria matéria-prima a partir de um mineral, ele atua detectando o momento certo de produzir mais. É importante ressaltar que também é econômico, pois evita ainda a compra de kits de medição. Outra vantagem é que irrita bem menos os olhos e a pele, trazendo uma sensação de bem-estar maior para toda família.

    Ozonizador

    Falamos de ozônio para tratamento de piscina, mas sabemos que ele precisa ser aplicado de alguma maneira. É aí que entra a utilização deste aparelho, o ozonizador, que produz o ozônio a partir do próprio ar, ou seja, - do oxigênio - e não deixa resíduos. Ele é um importante agente microbiológico que elimina fungos, bactérias, protozoários, virus e um excelente antioxidante. Vale a pena investir neste equipamento e garantir a água sempre pura, limpa e transparente.

    piscina crianças

    A combinação perfeita

    É possível combinar essas tecnologias e ter um melhor desempenho. Por exemplo, toda piscina demanda um sistema de filtração. Experimente utilizar os dispositivos citados associados entre si e com filtros e motobombas de qualidade. O resultado será excelente. Outra dica é utilizar zeólita como elemento filtrante, pois elimina ferro, manganês, matéria orgânica, amônia e metais pesados, agindo de forma mais eficiente. Enfim, existem várias possibilidades de tornar o tratamento de piscina e a vida do seu proprietário mais fácil. Com todas essas dicas, com certeza, você não passará mais aperto. [widget id="media_image-8"]

    O post Tratamento de piscina: 3 formas de agilizar esse processo apareceu primeiro em Nautilus.

  2. 5 dicas de decoração para piscinas pequenas

    16/04/2019 16:04

    Uma piscina pequena também tem o seu charme e suas vantagens. Um espaço para descanso ou lazer não precisa ser necessariamente grande. Com muita...
    5 dicas de decoração para piscinas pequenas
    Uma piscina pequena também tem o seu charme e suas vantagens. Um espaço para descanso ou lazer não precisa ser necessariamente grande. Com muita vontade, criatividade e disposição, é possível criar espaços incríveis e únicos para tornar a sua piscina, mesmo que pequena, o lugar favorito da casa! Para ajudar nessa missão, separamos 5 dicas de decoração que podem ser bem aproveitadas em piscinas menores para você se inspirar. Acompanhe! O que você vai ler neste artigo:

    Antes de tudo, analise o que você tem

    Independentemente de a sua piscina já estar pronta ou ainda ser um projeto, é importante analisar o espaço que você possui. A necessidade de construir uma piscina pequena normalmente está associada a uma limitação de terreno que deve ser levada em consideração também na hora da decoração. A ideia é que esse cantinho seja agradável para quem vê e para quem usufrui da piscina, por isso, evite os excessos ou elementos que mais atrapalham do que contribuem para um bom resultado. A decoração é livre de acordo com o gosto de cada pessoa, mas tenha sempre em mente que o conforto deve vir em primeiro lugar. As dicas são para qualquer tipo de piscina, seja de alvenaria, de fibra – que já possuem um tamanho e formato padrão –, ou outras. Aproveite para identificar o que mais te agrada e o que se encaixa no seu projeto!

    Dica 1: invista em uma boa iluminação

    A iluminação faz a diferença em qualquer cômodo de uma casa e na área externa não é diferente. Você pode investir tanto na iluminação para piscina na parte interna (debaixo d'água) – que, além de ser decorativa, é imprescindível para o uso da piscina à noite – quanto na externa – realçando os elementos no entorno da piscina.

    Aqui no blog temos um artigo falando tudo sobre a iluminação para piscinas e qual a mais indicada para cada tipo. Aproveite para conferir!

    Dica 2: brinque com os painéis

    Normalmente, piscinas menores estão localizadas em locais próximos a paredes e isso pode ser usado a favor da decoração. Aqui, a imaginação é o limite. É possível criar paredões verdes, com plantas verticais, painéis em madeira, mosaicos em pedras e também usando pastilhas como revestimento. Acredite, um painel bem escolhido pode mudar completamente a cara do ambiente!

    Dica 3: elementos para descanso como item de decoração

    Se o espaço permitir, acrescente algum móvel para descanso, como mesinha e cadeira com guarda-sol, almofadas impermeáveis ou uma espreguiçadeira. Ficar na água, principalmente em dias quentes, é delicioso. Mas há quem prefira apenas molhar os pés ou ficar próximo da piscina. Ter uma opção para essas pessoas também é uma ótima pedida. Assim, todos podem aproveitar o espaço da maneira que for mais confortável.

    Dica 4: a escolha do revestimento

    O tipo de revestimento e a cor são elementos que ajudam a dar mais personalidade para uma piscina pequena; logo, é importante analisar, com muita calma, quais materiais serão utilizados e de que maneira. As opções de azulejos, pastilhas e faixas decorativas são inúmeras. Além de considerar a sua preferência, considere também qual tipo de desenho você quer compor, já pensando no projeto como um todo.

    Dica 5: a área externa ajuda a valorizar uma piscina pequena

    Além da preocupação com a segurança de quem faz uso da área, a escolha do piso que será usado ao redor da piscina pode ser também uma parte da decoração! O importante é que seja um revestimento que evite escorregões e quedas. O mais comum é o de pedra, mas é possível trabalhar com jardinagem, pisos antiderrapantes e até madeira.

    E para deixar a área da sua piscina ainda mais sofisticada, não perca nossas Dicas de decoração para piscina usando plantas!

    Dica extra: faça do seu jeito

    Como dito no começo, não é porque a piscina é pequena que você não precisa pensar na decoração. Aproveite as nossas dicas e comece o quanto antes a criar uma área de lazer e descanso especial para você, sua família e amigos. Mais importante do que o tamanho são os momentos que essa área irá lhe proporcionar, então invista um tempinho para planejar e colocar em prática as dicas que mais te agradarem. E não se esqueça: procure empresas certificadas para que você garanta uma piscina perfeita e sempre pronta para uso em qualquer época do ano! Se você gostou dessas dicas e mal pode esperar para transformar sua área externa, conheça a linha de Leds da Nautilus, empresa certificada pelo ISO 9001, e dê um toque especial à sua piscina! [widget id="media_image-8"]

    O post 5 dicas de decoração para piscinas pequenas apareceu primeiro em Nautilus.

  3. Como construir uma piscina: dicas para cada modelo

    08/04/2019 13:04

    O que você vai ler neste artigo: Dicas de como construir uma piscina: qual o modelo ideal? Fibra Alvenaria ou concreto armado Vinil Não se...
    Como construir uma piscina: dicas para cada modelo
    O que você vai ler neste artigo:
    Ter uma área de lazer para compartilhar com familiares e amigos é realmente um sonho. Mas é preciso planejar com cuidado os primeiros passos - como local, tratamento do terreno, dimensão, modelo e se há espaço suficiente -, para não ter surpresas depois. O primeiro ponto de atenção é onde ela será construída. Essa etapa é orientada por um profissional especializado, responsável pelo projeto. O engenheiro ou arquiteto contratado irá analisar a estrutura, verificar se o espaço é apropriado para a casa de máquinas, onde ficarão as bombas e filtros, tratar e nivelar o terreno, se necessário, averiguar se há tubulações elétricas próximas e preparar a área para a construção. Com essas informações em mãos, é mais fácil avaliar o modelo de piscina que melhor se adequa às suas necessidades, ao seu orçamento e ao espaço disponível.

    Dicas de como construir uma piscina: qual o modelo ideal?

    Fibra

    É a mais prática e com o menor custo, pois é pré-fabricada, então dispensa grandes obras que demoram e encarecem o projeto. A grande vantagem desse modelo é sua rapidez e praticidade. Você escolhe o modelo, tamanho e pronto: é só instalar no local escolhido. Todo o preparo do terreno ainda será necessário, mas você não terá muito trabalho com limpeza, manutenção ou problemas com vazamentos. Por ter uma superfície lisa, diminui o acúmulo de sujeiras em geral, facilitando a higienização. A durabilidade também não deixa a desejar, pois pode durar até 10 anos, se bem cuidada. Por isso, é tão importante entender como construir uma piscina e seguir as instruções de limpeza e conservação antes de iniciar a execução. Caso esteja buscando algo mais original ou versátil, esse modelo não é indicado, pois oferece poucas opções de formatos e tamanhos, limitando a criatividade. Mas não se preocupe com isso: o simples fato de seu imóvel ter uma piscina já valoriza significativamente o seu imóvel!

    Alvenaria ou concreto armado

    Aqui você investirá um pouco mais, porém terá uma estrutura melhor e uma flexibilidade maior no projeto. Sua obra será mais trabalhosa e levará de 1 a 3 meses para ficar pronta, mas, tomando os devidos cuidados, você terá uma piscina que pode durar até 30 anos. A diferença entre como construir uma piscina de alvenaria e uma de concreto é pequena, mas tem relevância. A base da primeira é mais simples, apesar de forte e capaz de suportar a construção. A segunda leva uma camada de concreto e ferragem dupla, garantindo uma sustentação mais resistente e durabilidade maior. A limpeza exigirá um pouco mais de esforço, pois, dependendo do revestimento, demandará mais ou menos cuidados. Uma dica aqui é ter um piscineiro e equipamentos para automação do tratamento da piscina, que se encarregarão de deixá-la sempre pronta pra uso.

    Vinil

    Esse aqui é muito parecido com a de alvenaria e o custo não varia muito em relação à de fibra, por isso, deixamos por último. Podemos dizer que é um modelo intermediário, mas a obra precisa ser um pouco maior. A vantagem dele é que o revestimento e a impermeabilização serão feitos pela aplicação do vinil. Por isso, o custo é menor e a durabilidade maior, pois o vinil é mais resistente. Neste modelo você pode brincar um pouco com cores e estampas, pois a manta de vinil é feita sob medida, possibilitando manter um padrão ou inovar, se preferir. São infinitas as variedades para você escolher como construir uma piscina: aproveite e pesquise bem antes de definir. A limpeza e manutenção aqui também são mais fáceis, pois a superfície é lisa, livre de cantos ou frestas que acumulam sujeira. Se seu orçamento está apertado, mas você quer uma piscina que tenha a sua cara, essa é a sua escolha.

    Não se esqueça da manutenção e segurança

    Se você já aprendeu como construir uma piscina, mãos à obra! Lembre-se, é essencial que o profissional acompanhe a obra até o final, para que você e sua família tenham a garantia de qualidade e segurança. O profissional também definirá os equipamentos necessários para funcionamento adequado e manutenção, como skimmer, quantidade de ralos, dispositivos de segurança obrigatórios, filtros, motobombas e equipamentos que auxiliem no tratamento. E não se esqueça: é imprescindível contar com uma empresa de qualidade comprovada para o fornecimento desses equipamentos! Só assim você garante uma piscina perfeita e sempre pronta para uso em qualquer época do ano. Gostou desse conteúdo? Aproveite e conheça a linha de filtros e motobombas da Nautilus, empresa com qualidade certificada pela ISO 9001! [widget id="media_image-8"]

    O post Como construir uma piscina: dicas para cada modelo apareceu primeiro em Nautilus.

  4. Construção de piscinas: quais profissionais contratar?

    02/04/2019 09:04

    O que você vai ler neste artigo: Arquitetos Paisagistas Engenheiros Construtores Lojistas Um cantinho só para você e sua família relaxarem,...
    A construção de uma piscina é um processo que desperta muitas dúvidas. Mas, com a ajuda de especialistas, ele pode ser muito mais fácil!
    Construção de piscinas: quais profissionais contratar? O que você vai ler neste artigo:
    Um cantinho só para você e sua família relaxarem, reunir os amigos, passar bons momentos, se divertir… Ter uma piscina em casa é o sonho de muitos, mas as dúvidas que surgem quando você pensa em dar o primeiro passo podem impedir sua realização. Afinal, por onde começar?

    Se você já sabe quanto custa construir uma piscina, está em um bom caminho. Agora, é hora de selecionar os profissionais que serão responsáveis por criar, direcionar e executar o projeto de construção da sua piscina, auxiliando você a tomar as melhores decisões dentro do seu orçamento.

    Vamos lá?

    Arquitetos

    Qual será o tamanho da piscina? Qual é o formato que melhor se adapta ao terreno? Como será a decoração? Como a piscina será iluminada? Como harmonizar a área externa com o restante da casa? Como intensificar seu potencial de relaxamento? Como construir uma piscina que valorize o imóvel?

    Todas essas perguntas podem ser respondidas por um arquiteto.

    Ele é o responsável por projetar e coordenar a construção da sua piscina. É ele quem vai aliar a funcionalidade à estética do projeto, definindo elementos que vão desde o tamanho e profundidade da piscina à escolha de iluminação, artigos decorativos e equipamentos que manterão sua piscina pronta para uso a qualquer momento.

    Ele também tem o papel de definir como será o entorno da sua piscina, garantindo a elegância e sofisticação em cada cor, forma e textura da sua área externa. Você sabe quais os móveis ideais para esse ambiente? Qual o tecido mais recomendado para as almofadas? Que tipo de piso escolher para a borda da piscina?

    O objetivo principal é que sua piscina e a área de lazer tenham características marcantes, que reflitam a sua personalidade, mas que também respeitem a plena utilização do espaço, conforme as limitações do projeto, e a segurança de seus usuários.

    Um projeto realizado dessa forma torna possível ter um imóvel completamente adequado às suas necessidades - e ainda mais valorizada no mercado imobiliário.

    Paisagistas

    Um paisagista é encarregado por harmonizar a natureza com o humano.

    Ou seja, no seu projeto, o papel do paisagista é arquitetar os jardins e elementos ornamentais da área da piscina, priorizando aspectos como a sustentabilidade prática, estética e econômica.

    O paisagista acompanha o projeto desde a elaboração até o acabamento, complementando o trabalho do arquiteto.

    Engenheiros

    A função do engenheiro é auxiliar no projeto de construção, gerenciar recursos e prazos e executar as obras.

    Logo, ele também acompanha o processo inteiro, desde a avaliação e escolha do terreno em que a piscina será construída até o acabamento; porém, este profissional se encarregará de cuidar de especificações como a infraestrutura, instalações elétricas e hidráulicas e outras especificidades das diretrizes de construção de uma piscina.

    Em suma, o engenheiro garante que aquela piscina que você sonhou junto ao arquiteto seja construída de modo a garantir tanto o seu lazer quanto a sua segurança.

    Se houver algo que precise ser modificado por alguma limitação do terreno ou da escolha do tipo de piscina, por exemplo, cabe ao engenheiro sugerir a melhor forma de contornar o problema, respeitando o que foi pensado no projeto.

    Construção de piscinas: quais profissionais contratar?

    Construtores

    Construtores e pedreiros experientes são os encarregados pela execução da obra.

    Eles são fundamentais para todo tipo de piscina e estarão presentes em qualquer projeto, auxiliando o engenheiro na construção de uma piscina de alvenaria ou concreto, na instalação de uma piscina de fibra ou na aplicação de revestimento e pastilhas, por exemplo.

    Basicamente, serão os responsáveis por fazer com que sua piscina exista, de fato.

    Lojistas

    Os lojistas de equipamentos para piscinas são as pessoas certas para orientar você antes e depois da construção. Afinal, eles conhecem as melhores soluções para suas dores e os melhores fornecedores de equipamentos do mercado, podendo auxiliar na escolha dos produtos ideias para que sua piscina esteja sempre pronta para uso e - o melhor! - com o mínimo de esforço.

    De equipamentos clássicos, como filtros e motobombas, a alternativas para aquecimento e automação do tratamento da água, os lojistas serão os responsáveis por assegurar que sua piscina seja apenas sinônimo de lazer e segurança.

    Construção de piscinas: quais profissionais contratar?Pronto! Agora que você sabe a quem recorrer, já pode dar o próximo passo rumo à realização do sonho de ter uma piscina em casa.

    E se gostou de saber mais sobre esses profissionais e como eles fazem parte da construção da sua piscina, inscreva-se na nossa newsletter e receba informações exclusivas direto no seu e-mail!

    [widget id="media_image-15"]

    O post Construção de piscinas: quais profissionais contratar? apareceu primeiro em Nautilus.

  5. Como escolher a iluminação adequada para a sua piscina

    20/03/2019 14:03

    O que você vai ler neste artigo: Leve em conta a segurança Leve em consideração o tamanho e o formato da piscina Pense nos pontos estratégicos...
    Como escolher a iluminação adequada para a sua piscina
    O que você vai ler neste artigo:
    Uma boa iluminação faz a diferença na área da piscina. Além de ser essencial para a segurança dentro e fora d'água, ela dá um toque especial ao ambiente, deixando-o ainda mais aconchegante e sofisticado. Mas a escolha da iluminação ideal para a sua piscina passa por diversas questões. Qual a potência que melhor atende às suas necessidades? Como o formato e tamanho da piscina influenciam na iluminação? Que medidas de segurança devem ser consideradas? Neste texto, compartilhamos 6 dicas para tirar essas dúvidas. Acompanhe!

    1. Leve em conta a segurança

    A primeira coisa a ser levada em consideração é a segurança de todos que utilizarão a piscina. Por isso, o ideal é que a iluminação sirva para que todos possam se movimentar livremente na área externa, ou dentro da água, sem risco de se machucar. Em casas onde há crianças, idosos ou pessoas com deficiência, esse fator é ainda mais importante. A iluminação deve assegurar que todo o caminho esteja perfeitamente visível e indicar a presença de objetos ou qualquer condição que possa causar um acidente. Portanto, a variação de potência dos refletores, bem como em quais pontos estratégicos instalá-los, vai depender muito da sua realidade. Havendo dúvidas, é sempre recomendado consultar um profissional para tomar a melhor decisão.

    2. Leve em consideração o tamanho e o formato da piscina

    Cada piscina tem uma necessidade diferente. Dependendo de seu tamanho e formato, você precisará avaliar em quantos refletores será necessário investir e qual deverá ser a potência de cada um, prezando, inclusive, pela economia. Refletores de 3w ou de 6w são altamente eficientes se pensarmos em piscinas pequenas, por exemplo. Além disso, piscinas redondas podem aproveitar melhor a luz dos refletores do que piscinas retangulares, não sendo necessário investir em potências muito altas quando for este o caso. A iluminação também é grande aliada de uma piscina mais moderna e sofisticada, como veremos mais abaixo. Você pode inovar por meio de luzes coloridas, que evoquem diferentes sensações e harmonizem com a paleta de cores que você escolheu para a decoração da sua área externa.

    3. Pense nos pontos estratégicos

    Agora, vamos falar um pouco da parte mais funcional da iluminação. Sabendo o tamanho e o formato da piscina, veja onde estão as quinas, as curvas e os degraus. Esses são os principais pontos que precisam ser iluminados para que todos possam mergulhar sem preocupações, uma vez que representam os maiores riscos. Outro aspecto fundamental da segurança é garantir que os refletores sejam instalados de modo a não incomodar a visão dos que estiverem na água.

    4. Decida que tipo de iluminação usará

    A iluminação com LEDs costuma ser muito eficiente e econômica, poupando bastante energia. Melhor ainda: podem ser instalados em qualquer tipo de piscina, apresentando versatilidade de tamanho, potência e cores que se adequam aos mais distintos projetos! Outro ponto de destaque é sua durabilidade. Os LEDs tendem a ser a alternativa ideal para quem preza pelo melhor custo-benefício, uma vez que não precisam ser trocados com frequência e tampouco requerem muita manutenção.

    5. Descubra as cores ideais para sua piscina

    Como vimos anteriormente, as cores podem contribuir muito para quem quer personalizar a piscina e a área externa. Nesse sentido, é válido ter alguns pontos em mente. O efeito das cores, por exemplo, vai depender do revestimento da piscina. No geral, quanto mais claro for o revestimento, mais liberdade você terá para explorar diversas paletas usando iluminação. Cores quentes, como vermelho, laranja e amarelo, dão a impressão de temperatura alta, sendo uma boa pedida para o verão. Por outro lado, cores como azul e verde dão a sensação de frescor, e são especialmente bem-vindas nos momentos de relaxamento. Não existe certo ou errado. Tudo vai depender do seu gosto e da sensação que você deseja transmitir!

    6. Personalize a área externa

    Investir no entorno da piscina é uma boa ideia para os que estão pensando na valorização do imóvel, e é possível usar a iluminação de diversas formas para incrementar o design da sua área de lazer. Por exemplo, você pode usar refletores externos em pontos estratégicos, como na parede. Eles deixarão o ambiente com um ar mais elegante e convidativo, principalmente se houver árvores. Outra dica que damos é a cascata iluminada. Esta é uma peça em acrílico com LEDs embutidos que dá a impressão de ser uma mini cachoeira iluminada e colorida em sua piscina, conferindo ainda mais inovação e bom gosto à sua piscina! Gostou dessas informações? Então não deixe de conhecer a linha de LEDs da Nautilus! Você terá tudo de que precisa para seguir as recomendações de segurança e incrementar a beleza da sua piscina. [widget id="media_image-15"]

    O post Como escolher a iluminação adequada para a sua piscina apareceu primeiro em Nautilus.

  6. Como fazer a limpeza da piscina em época de chuva

    12/03/2019 15:03

    O que você vai ler neste artigo: Cuidados a serem tomados com a limpeza da piscina 1. Mantenha a piscina livre de folhas 2. Utilize capas para...
    Como fazer a limpeza da piscina em época de chuva
    O que você vai ler neste artigo: Cuidados a serem tomados com a limpeza da piscina Produtos e equipamentos que serão seus amigos na limpeza e tratamento da piscina
    A piscina, no verão, é a parte mais visitada da casa. O sol sobe, a família entra na água. Sejam as crianças para brincar, ou os adultos para fazer exercícios, relaxar ou dar uma festa, o fato é que o calor não deixa a água parada! Mas isso muda drasticamente em períodos de chuva. E o desafio é o mesmo em todas as casas: quais cuidados tomar com a limpeza da piscina na época de chuva para não deixá-la repleta de impurezas e com a temida água verde? Neste texto, vamos dar dicas e indicar equipamentos que auxiliarão a manter a água sempre limpa!

    Cuidados a serem tomados com a limpeza da piscina

    1. Mantenha a piscina livre de folhas

    Priorize projetos paisagísticos que não tenham árvores muito grandes ou frutíferas em volta da piscina, pois isso faz com que a limpeza seja mais trabalhosa e frequente, por causa do alto volume de folhas e frutas que caem nela. Mas, caso já existam árvores grandes ou frutíferas em sua casa, não se preocupe: daqui a pouco vamos ver como solucionar seu problema com as folhas de forma simples e prática.

    2. Utilize capas para piscinas

    Há dois tipos de capas para piscinas: a capa de proteção, que é utilizada para proteger crianças e animais, evitando acidentes, e a capa térmica, que evita a perda de temperatura da água em piscinas com aquecimento, pois 90% da perda térmica de uma piscina aquecida ocorre pela superfície da água. A capa também pode ser utilizada para livrar a piscina de sujidades. Isso é especialmente válido nos períodos de maior frequência pluvial. Cobrindo a piscina, você pode diminuir o crescimento de micro-organismos trazidos pela chuva, reduzindo o esforço com a limpeza da água. No entanto, por segurança, só use a capa de cobertura se a área da piscina for isolada por grades e portões, para que não entrem crianças sem supervisão de um adulto.

    3. Trate a piscina regularmente

    A tonalidade verde da piscina surge por conta de micro-organismos que, caso não sejam combatidos com frequência, acumulam e prejudicam a saúde da água da piscina e o seu bem-estar. Portanto, realize o tratamento da água com frequência, mesmo que a piscina não esteja sendo usada. Usar um algicida é uma boa medida para acabar com os micro-organismos que tornam a água verde. Além disso, alguns cuidados específicos  são necessários nos dias em que a chuva é certa. Você deve, por exemplo, assegurar um pouco mais de cloro do que o habitual na piscina, para que a água não fique sem cloro mesmo após a chuva. Parece trabalhoso, mas você sabia que é possível automatizar todo esse processo de tratamento? Continue lendo e saiba como!

    4. Meça o pH e a alcalinidade

    Se durante os períodos mais quentes você mede esses fatores semanalmente, considere medir pH e alcalinidade todos os dias. Lembra das algas? Esses micro-organismos gostam muito de pH ácido e alcalinidade baixa. Por isso, tenha atenção. Caso queira reduzir o tempo gasto com o tratamento da piscina, considere automatizá-lo e contratar um piscineiro. Esse profissional saberá exatamente o que fazer: como medir o pH, a alcalinidade, qual fungicida usar, a quantidade certa de cloro e como funcionam os equipamentos de automação!

    Produtos e equipamentos que serão seus amigos na limpeza e tratamento da piscina

    1. Cata-folhas da Nautilus

    O Cata-folhas é um equipamento que fica acoplado na mangueira de aspiração. Dessa forma, além de aspirar a sujeira que fica no fundo da piscina, ele também recolherá as folhas, fazendo de forma mais rápida o trabalho que poderia ser feito com uma peneira.

    2. EasyClor

      Como vimos, no período das chuvas você deve adicionar uma quantidade extra de cloro na água, pois a chuva faz com que a quantidade se disperse e sua piscina acabe ficando sem cloro. Mas esse trabalho manual é cansativo e desgastante. A boa notícia é que a Nautilus tem a solução para isso! Além da solução simples de adicionar mais cloro, você pode facilitar o seu trabalho e economizar o seu tempo utilizando o EasyClor: um gerador de cloro automático. Ele trata sua piscina sozinho transformando uma carga de sal em cloro, em um processo chamado eletrólise. Assim, você manterá a água sempre livre da tonalidade verde. E mais ainda: fazendo isso de forma automática, o EasyClor assegura que sua água esteja sempre tratada, evitando o desperdício.

    3. Kit de Teste 4 em 1

      Lembra que falamos que as algas gostam de pH ácido e alcalinidade baixa? Por causa disso, a medição de todos os fatores se faz ainda mais necessária.Para facilitar o tratamento e a limpeza da sua piscina, a Nautilus criou um Kit de Teste 4 em 1: é o que você precisa para medir pH, alcalinidade, sal e cloro. Analisando esses níveis, você poderá garantir o cuidado com a água de forma prática, aliando conforto e conveniência   O que achou dessas dicas? Se quer mais ajuda para a limpeza da piscina nos períodos de chuva, conheça nossos produtos clicando aqui! [widget id="media_image-8"]

    O post Como fazer a limpeza da piscina em época de chuva apareceu primeiro em Nautilus.

Bem vindo à Nautilus o seu portal de lazer e bem estar

Bem-vindo ao Portal Nautilus de lazer e bem-estar, aqui você vai encontrar, novidades, dicas úteis, conteúdo técnico, orientação de especialistas e muito mais! Muito além de um site, agora temos um novo Portal de Conteúdo que proporciona uma experiência rica quando o assunto é lazer e diversão. Essa é mais uma inovação da Nautilus, agora, o nosso "Convite ao bem-estar” oferece um mundo de informações e conteúdo para você poder relaxar e se divertir ainda mais.

Produtos, informações, atendimento e tudo que você precisa para se sentir bem

Você pode escolher a sua categoria e saber tudo sobre produtos, ver os cuidados técnicos necessários em cada tipo de instalações e conhecer as mais diversas tecnologias disponíveis no mercado, tudo de uma forma inovadora e didática. Você vai encontrar ferramentas funcionais para esclarecer suas dúvidas e realizar pesquisas, fazer consultas técnicas com uma linguagem leve e direta, além de acompanhar as novidades dos Blogs e se inspirar com as galerias de fotos dos projetos realizados por nossos parceiros. Fique por dentro das dicas de especialistas e conte com um atendimento rápido e eficiente. Aproveite, aqui você vai encontrar tudo o que você precisa para seu lazer e diversão.