Minha Conta
Acesse sua conta

Mais Visões

Kit Teste Medição 4 em 1 Nautilus

SEGURANÇA E EFICIÊNCIA PARA ANÁLISE DOS PARÂMETROS DA ÁGUA COM O KIT TESTE 4 em 1 DE MEDIÇÃO NAUTILUS

O Kit Teste 4 em 1 de Medição Nautilus é indicado para o monitoramento do pH, cloro, alcalinidade e sal da água da piscina. É uma caixa que contém 1 bisnaga refil para teste de pH, 1 bisnaga refil para teste de cloro, 1 bisnaga refil para teste e um titulante de alcalinidade, 1 bisnaga refil para teste e titulante de sal, um recipiente para avaliação colorimétrica da água e um medidor de pH/cloro. O kit vai demonstrar os níveis do pH, cloro, alcalinidade e sal, é um passo muito importante para garantir o cuidado da água de maneira segura e eficiente. é um kit completo para quem busca praticidade e conveniência no cuidado da piscina e tem o tratamento com o gerador de cloro a base de sal.

Conta com a garantia de 1 ano e a qualidade da marca Nautilus.

A linha de dispositivos e acessórios da Nautilus é completa e atende diversas necessidades de instalações, garantindo segurança e momentos de bem-estar.

O Kit contém:

1 Bisnaga refil pH 23ml

1 Bisnaga refil Cloro 23ml

1 Bisnaga refil Indicador de Sal 23ml

1 Bisnaga refil Titulante Sal 23ml

1 Bisnaga refil Indicador de Alcalinidade 23ml

1 Bisnaga refil Titulante de Alcalinidade 23ml

Veja o manual do produto.

Encontrar revenda
ok + -

Características do produto

Informações Adicionais

SKU 21660009
Artigos relacionados
Artigos Relacionados
  1. Como escolher a iluminação adequada para a sua piscina

    20/03/2019 14:03

    Uma boa iluminação faz a diferença na área da piscina. Além de ser essencial para a segurança dentro e fora d'água, ela dá um toque especial ao...

    Uma boa iluminação faz a diferença na área da piscina. Além de ser essencial para a segurança dentro e fora d'água, ela dá um toque especial ao ambiente, deixando-o ainda mais aconchegante e sofisticado.

    Mas a escolha da iluminação ideal para a sua piscina passa por diversas questões. Qual a potência que melhor atende às suas necessidades? Como o formato e tamanho da piscina influenciam na iluminação? Que medidas de segurança devem ser consideradas?

    Neste texto, compartilhamos 6 dicas para tirar essas dúvidas. Acompanhe!

    1. Leve em conta a segurança

    A primeira coisa a ser levada em consideração é a segurança de todos que utilizarão a piscina. Por isso, o ideal é que a iluminação sirva para que todos possam se movimentar livremente na área externa, ou dentro da água, sem risco de se machucar.

    Em casas onde há crianças, idosos ou pessoas com deficiência, esse fator é ainda mais importante. A iluminação deve assegurar que todo o caminho esteja perfeitamente visível e indicar a presença de objetos ou qualquer condição que possa causar um acidente.

    Portanto, a variação de potência dos refletores, bem como em quais pontos estratégicos instalá-los, vai depender muito da sua realidade. Havendo dúvidas, é sempre recomendado consultar um profissional para tomar a melhor decisão.

    2. Leve em consideração o tamanho e o formato da piscina

    Cada piscina tem uma necessidade diferente. Dependendo de seu tamanho e formato, você precisará avaliar em quantos refletores será necessário investir e qual deverá ser a potência de cada um, prezando, inclusive, pela economia.

    Refletores de 3w ou de 6w são altamente eficientes se pensarmos em piscinas pequenas, por exemplo. Além disso, piscinas redondas podem aproveitar melhor a luz dos refletores do que piscinas retangulares, não sendo necessário investir em potências muito altas quando for este o caso.

    A iluminação também é grande aliada de uma piscina mais moderna e sofisticada, como veremos mais abaixo. Você pode inovar por meio de luzes coloridas, que evoquem diferentes sensações e harmonizem com a paleta de cores que você escolheu para a decoração da sua área externa. 

    3. Pense nos pontos estratégicos

    Agora, vamos falar um pouco da parte mais funcional da iluminação.

    Sabendo o tamanho e o formato da piscina, veja onde estão as quinas, as curvas e os degraus. Esses são os principais pontos que precisam ser iluminados para que todos possam mergulhar sem preocupações, uma vez que representam os maiores riscos.

    Outro aspecto fundamental da segurança é garantir que os refletores sejam instalados de modo a não incomodar a visão dos que estiverem na água. 

    4. Decida que tipo de iluminação usará

    A iluminação com LEDs costuma ser muito eficiente e econômica, poupando bastante energia. Melhor ainda: podem ser instalados em qualquer tipo de piscina, apresentando versatilidade de tamanho, potência e cores que se adequam aos mais distintos projetos!

    Outro ponto de destaque é sua durabilidade. Os LEDs tendem a ser a alternativa ideal para quem preza pelo melhor custo-benefício, uma vez que não precisam ser trocados com frequência e tampouco requerem muita manutenção.

    5. Descubra as cores ideais para sua piscina

    Como vimos anteriormente, as cores podem contribuir muito para quem quer personalizar a piscina e a área externa.

    Nesse sentido, é válido ter alguns pontos em mente.

    O efeito das cores, por exemplo, vai depender do revestimento da piscina. No geral, quanto mais claro for o revestimento, mais liberdade você terá para explorar diversas paletas usando iluminação.

    Cores quentes, como vermelho, laranja e amarelo, dão a impressão de temperatura alta, sendo uma boa pedida para o verão. Por outro lado, cores como azul e verde dão a sensação de frescor, e são especialmente bem-vindas nos momentos de relaxamento.

    Não existe certo ou errado. Tudo vai depender do seu gosto e da sensação que você deseja transmitir!

    6. Personalize a área externa

    Investir no entorno da piscina é uma boa ideia para os que estão pensando na valorização do imóvel, e é possível usar a iluminação de diversas formas para incrementar o design da sua área de lazer.

    Por exemplo, você pode usar refletores externos em pontos estratégicos, como na parede. Eles deixarão o ambiente com um ar mais elegante e convidativo, principalmente se houver árvores.

    Outra dica que damos é a cascata iluminada. Esta é uma peça em acrílico com LEDs embutidos que dá a impressão de ser uma mini cachoeira iluminada e colorida em sua piscina, conferindo ainda mais inovação e bom gosto à sua piscina!

    Gostou dessas informações? Então não deixe de conhecer a linha de LEDs da Nautilus! Você terá tudo de que precisa para seguir as recomendações de segurança e incrementar a beleza da sua piscina.

    O post Como escolher a iluminação adequada para a sua piscina apareceu primeiro em Nautilus.

  2. Como fazer a limpeza da piscina em época de chuva

    12/03/2019 15:03

    A piscina, no verão, é a parte mais visitada da casa. O sol sobe, a família entra na água. Sejam as crianças para brincar, ou os adultos para...
    A piscina, no verão, é a parte mais visitada da casa. O sol sobe, a família entra na água. Sejam as crianças para brincar, ou os adultos para fazer exercícios, relaxar ou dar uma festa, o fato é que o calor não deixa a água parada! Mas isso muda drasticamente em períodos de chuva. E o desafio é o mesmo em todas as casas: quais cuidados tomar com a limpeza da piscina na época de chuva para não deixá-la repleta de impurezas e com a temida água verde? Neste texto, vamos dar dicas e indicar equipamentos que auxiliarão a manter a água sempre limpa!

    Cuidados a serem tomados com a limpeza da piscina

    1. Mantenha a piscina livre de folhas

    Priorize projetos paisagísticos que não tenham árvores muito grandes ou frutíferas em volta da piscina, pois isso faz com que a limpeza seja mais trabalhosa e frequente, por causa do alto volume de folhas e frutas que caem nela. Mas, caso já existam árvores grandes ou frutíferas em sua casa, não se preocupe: daqui a pouco vamos ver como solucionar seu problema com as folhas de forma simples e prática.

    2. Utilize capas para piscinas

    Há dois tipos de capas para piscinas: a capa de proteção, que é utilizada para proteger crianças e animais, evitando acidentes, e a capa térmica, que evita a perda de temperatura da água em piscinas com aquecimento, pois 90% da perda térmica de uma piscina aquecida ocorre pela superfície da água. A capa também pode ser utilizada para livrar a piscina de sujidades. Isso é especialmente válido nos períodos de maior frequência pluvial. Cobrindo a piscina, você pode diminuir o crescimento de micro-organismos trazidos pela chuva, reduzindo o esforço com a limpeza da água. No entanto, por segurança, só use a capa de cobertura se a área da piscina for isolada por grades e portões, para que não entrem crianças sem supervisão de um adulto.

    3. Trate a piscina regularmente

    A tonalidade verde da piscina surge por conta de micro-organismos que, caso não sejam combatidos com frequência, acumulam e prejudicam a saúde da água da piscina e o seu bem-estar. Portanto, realize o tratamento da água com frequência, mesmo que a piscina não esteja sendo usada. Usar um algicida é uma boa medida para acabar com os micro-organismos que tornam a água verde. Além disso, alguns cuidados específicos  são necessários nos dias em que a chuva é certa. Você deve, por exemplo, assegurar um pouco mais de cloro do que o habitual na piscina, para que a água não fique sem cloro mesmo após a chuva. Parece trabalhoso, mas você sabia que é possível automatizar todo esse processo de tratamento? Continue lendo e saiba como!

    4. Meça o pH e a alcalinidade

    Se durante os períodos mais quentes você mede esses fatores semanalmente, considere medir pH e alcalinidade todos os dias. Lembra das algas? Esses micro-organismos gostam muito de pH ácido e alcalinidade baixa. Por isso, tenha atenção. Caso queira reduzir o tempo gasto com o tratamento da piscina, considere automatizá-lo e contratar um piscineiro. Esse profissional saberá exatamente o que fazer: como medir o pH, a alcalinidade, qual fungicida usar, a quantidade certa de cloro e como funcionam os equipamentos de automação!

    Produtos e equipamentos que serão seus amigos na limpeza e tratamento da piscina

    1. Cata-folhas da Nautilus

    O Cata-folhas é um equipamento que fica acoplado na mangueira de aspiração. Dessa forma, além de aspirar a sujeira que fica no fundo da piscina, ele também recolherá as folhas, fazendo de forma mais rápida o trabalho que poderia ser feito com uma peneira.

    2. EasyClor

      Como vimos, no período das chuvas você deve adicionar uma quantidade extra de cloro na água, pois a chuva faz com que a quantidade se disperse e sua piscina acabe ficando sem cloro. Mas esse trabalho manual é cansativo e desgastante. A boa notícia é que a Nautilus tem a solução para isso! Além da solução simples de adicionar mais cloro, você pode facilitar o seu trabalho e economizar o seu tempo utilizando o EasyClor: um gerador de cloro automático. Ele trata sua piscina sozinho transformando uma carga de sal em cloro, em um processo chamado eletrólise. Assim, você manterá a água sempre livre da tonalidade verde. E mais ainda: fazendo isso de forma automática, o EasyClor assegura que sua água esteja sempre tratada, evitando o desperdício.

    3. Kit de Teste 4 em 1

      Lembra que falamos que as algas gostam de pH ácido e alcalinidade baixa? Por causa disso, a medição de todos os fatores se faz ainda mais necessária.Para facilitar o tratamento e a limpeza da sua piscina, a Nautilus criou um Kit de Teste 4 em 1: é o que você precisa para medir pH, alcalinidade, sal e cloro. Analisando esses níveis, você poderá garantir o cuidado com a água de forma prática, aliando conforto e conveniência   O que achou dessas dicas? Se quer mais ajuda para a limpeza da piscina nos períodos de chuva, conheça nossos produtos clicando aqui!

    O post Como fazer a limpeza da piscina em época de chuva apareceu primeiro em Nautilus.

  3. Quanto custa ter uma piscina em casa?

    21/02/2019 14:02

    Quem nunca sonhou em ter uma piscina em casa e curtir aqueles dias quentes com a família e os amigos? Mas, para muita gente, esse sonho vira...

    Quem nunca sonhou em ter uma piscina em casa e curtir aqueles dias quentes com a família e os amigos? Mas, para muita gente, esse sonho vira pesadelo só de imaginar o custo para ter e manter uma piscina.

    A grande surpresa é que os materiais, equipamentos e acessórios necessários para a construção e para a manutenção de piscinas se tornaram mais acessíveis nos últimos anos.

    Atualmente, é possível encontrar piscinas produzidas em diferentes materiais e com preços a partir de R$ 13 mil com instalação, sendo que esse valor pode ser parcelado, facilitando ainda mais o pagamento e tornando o sonho possível.

    No entanto, é preciso considerar que ter uma piscina em casa envolve, também, custos com produtos químicos, manutenção e elevação do valor da conta de água e de energia elétrica.

    Além disso, é importante lembrar que os preços podem variar de acordo com cada região, mas se você quer ter uma ideia, aproximadamente, de quanto custa ter uma piscina em casa, confira nosso post de hoje.

     

    Modelos versus preços: qual é a diferença?

    Se você já começou a pesquisar por piscinas, certamente percebeu que existem no mercado diversas marcas e modelos, assim como tamanhos e formatos.

    Para escolher a piscina perfeita para você, você precisa considerar o espaço disponível, a sua preferência e, é claro, o orçamento.

    Uma medida bastante utilizada é a de 4 m de largura x 8 m de comprimento e 1,4 metros de profundidade. Para ter uma dessas piscinas instaladas, você precisa fazer um investimento de, pelo menos R$ 13 mil reais, caso ela seja de fibra.

    Piscinas de fibra de vidro e vinil têm um preço cerca de 70% abaixo do valor das de concreto ou de alvenaria, que custam em média R$ 30 mil.

    Além da qualidade do material, esse custo maior também é justificado pela durabilidade: ter uma piscina de alvenaria ou de concreto é optar por um produto que vai durar cerca de 30 anos.

    Já o custo da instalação de uma piscina de fibra é mais baixo, inclusive pelo fato de a preparação do terreno ser mais simples: é preciso escavar e organizar a base e as laterais para que elas acomodem a estrutura. A durabilidade desse material costuma ser menor. Mas, se bem instalada e com manutenção contínua, a sua vida útil pode ser maior. A estrutura é durável, mas a pintura, normalmente, apresenta sinais de desgaste após 10 anos de uso.

    É importante lembrar de que o tamanho da piscina também influencia na capacidade dos equipamentos necessários: quanto maior ela for, maior será, também, a potência necessária da bomba e a capacidade do filtro. Portanto, para ter uma piscina em casa,é preciso considerar esse investimento.

     

    Manutenção de uma piscina: o que você precisa saber

    Para ter uma piscina em casa, você precisará fazer dois tipos de manutenção: a física e a química.

    A manutenção física consiste em filtrar, escovar, aspirar e peneirar a piscina, e o investimento necessário para comprar os materiais não entra no custo mensal, já que você vai comprar os equipamentos apenas uma vez.  Você gastará aproximadamente R$ 250,00.

    Caso você opte por contratar os serviços de uma empresa para fazer essa limpeza, o custo mensal da manutenção física será de, aproximadamente, R$ 300,00.

    Já a manutenção química é responsável por manter a água cristalina e sanitizada. Para ter uma piscina em casa, você precisará investir em produtos que são indispensáveis,como cloro,  estojos de teste de pH e cloro, esponjas e limpa bordas.

    As quantidades de produtos utilizadas no tratamento da água variam de acordo com o volume da água da piscina, tipo de tratamento, da frequência de uso e da época do ano.

    Considerando a aplicação de todos esses produtos, o gasto médio mensal pode variar de R$ 45,00 para uma piscina pequena (5,00 x 2,5 x 1,40) até R$ 120, aproximadamente, para uma grande (4,00 x 8,00 x 1,40)

    Se houver dúvidas quanto às dosagens e aos produtos químicos recomendados, siga as orientações dos fabricantes dos produtos químicos ou solicite ajuda a um Revendedor de sua confiança. Se precisar de ajuda para encontrar uma loja, acesse: http://www.nautilus.ind.br/revendas.

    Ter uma piscina em casa é uma decisão importante e que deve ser bem planejada, afinal pode-se ter com ela, além de grandes benefícios, a valorização e diferenciação do imóvel, mas não se deve esquecer que existe um investimento a ser feito e uma manutenção criteriosa que deve ser seguida.

    Lembramos que os valores apresentados no post podem variar de acordo com a região da compra dos materiais e com as particularidades de cada loja de piscina do lugar.

    Ah, não se esqueça de considerar nessa equação todos os momentos agradáveis juntos daqueles que você ama que serão proporcionados a partir desse investimento! Além disso, esse investimento gera valorização e diferenciação para o seu imóvel. Levando isso em consideração, o custo/benefício será bastante positivo!

    Comece agora mesmo a pesquisar e escolha os profissionais que tornarão o sonho de ter uma piscina em casa realidade para você e sua família.

    E então, acha que o custo para ter uma piscina em casa cabe no seu orçamento? Se você ficou com alguma dúvida, já sabe: escreva pra gente pelos comentários e até a próxima. 

    [widget id="media_image-10"]

    O post Quanto custa ter uma piscina em casa? apareceu primeiro em Nautilus.

Solicitar Orçamento:
Solicite seu orçamento através do formulário abaixo.
Se preferir, entre em contato diretamente pelo telefone ou e-mail.
  • Aproveite e cadastre uma senha abaixo para ter acesso completo ao maior Portal de Lazer do Brasil