Reforma de piscina: como fazer?

Postado em: 05/09/2018 às 11:17

Está sem tempo para ler este texto? Ouça-o dando play no áudio abaixo!

Reforma da Piscina

Só existe uma coisa melhor do que dar um mergulho em uma piscina: dar um mergulho em uma piscina novinha em folha!

Seja para fazer manutenção ou, simplesmente, para dar uma atualizada no visual, a reforma da piscina é um procedimento que, eventualmente, se mostrará indispensável. Porém, são necessários alguns cuidados a fim de que essa reforma seja, de fato, efetiva e não fique no caminho da diversão.

Pensando nisso, separamos algumas informações essenciais que você deve ter em mente para realizar a reforma adequada da sua piscina e deixar tudo renovado para curtir com a família e os amigos!

Vamos lá?

Por que reformar a piscina?

Mesmo não sendo recorrente, alguns aspectos da piscina precisam de reparos e, eventualmente, substituições.

As piscinas de vinil, por exemplo, ficam de cara nova com a instalação de um novo bolsão vinílico. Piscinas de fibra de vidro podem ser totalmente recuperadas com uma pintura de revitalização. Já as piscinas de azulejo inevitavelmente precisarão de atenção quando começarem a soltar os azulejos do fundo e das paredes.

Ou seja, independente do tipo da piscina, ela pode, em algum momento da sua vida útil, apresentar alguma necessidade de reforma. Além disso, gostos e tendências mudam e pode ser que aquela piscina maravilhosa de uns anos atrás já não pareça mais tão atrativa.

Sabendo disso, é fundamental ser proativo, planejando com calma e escolhendo um bom momento para reformar sua piscina, para evitar que esses problemas surjam justo quando você mais quiser desfrutar do ambiente, certo?

Qual a melhor época para reformar a piscina?

O maior impasse que pode haver durante a reforma da piscina é a ocorrência de chuvas e tempestades. Apesar de já termos tecnologia para realizar alguns reparos subaquáticos, como a substituição de azulejos ou mesmo a remoção de furos no vinil, a época da estiagem, que geralmente ocorre no outono e no inverno, ainda é a melhor opção para quem quer reformar a piscina.

Vejamos a troca do vinil, por exemplo: se sua intenção é retirar o vinil antigo e fazer a instalação de um novo, é melhor fazê-lo num dia sem chuvas e sem ventos fortes. Caso contrário, pode acontecer de pedriscos irem para a parte de trás do novo bolsão, o que ocasionará furos na sua piscina.

O ambiente ao redor de uma piscina de vinil precisa estar muito limpo e sem poeira, areias ou pedriscos durante tempo de uso normal da piscina, mas atenção especial precisa ser dada a esses detalhes principalmente antes de iniciar a troca do material – justamente para evitar que sujidades se infiltrem entre o vinil e a parede da piscina, ocasionando problemas futuros.

É claro que essa recomendação não é uma regra. Num país com dimensões continentais como o nosso, a ocorrência das chuvas não é a mesma em todo o território. Por isso, é preciso observar o período de estiagem do local onde você mora e pensar na reforma da sua piscina como um projeto para ser executado dentro deste período.

Outro ponto interessante é que, como as vendas do setor também esfriam neste período do ano, é comum a oferta de condições especiais e descontos para o “outono-inverno”.

Essas condições são favoráveis para encontrar bons preços em lojas especializadas que fazem promoções para manter o fluxo de clientes num período conhecido pela queda nas vendas.

Profissionais necessários para reformar a piscina

Como se trata de um projeto delicado, a reforma da piscina precisa ser planejada e executada por profissionais especializados, como arquitetos, técnicos e engenheiros.

Afinal, os componentes da piscina – seus acessórios e equipamentos, desde os usados na iluminação até os responsáveis pela limpeza da piscina, passando pelo aquecedor e pelo gerador de cloro, por exemplo – cada um desses equipamentos demanda um conhecimento técnico específico para seu manuseio e manutenção.

Já com o suporte de um engenheiro e de um arquiteto, você saberá qual é a melhor época para executar a reforma, considerando o tempo que será requerido, bem como os melhores procedimentos, materiais e quais projetos são viáveis, dependendo dos seus planos.

Reformas comuns na piscina

Dentre todas as possíveis reformas no ambiente da piscina, existem algumas com as quais você certamente lidará com maior frequência:

Reformas em piscinas de azulejos

Existem dois motivos especialmente recorrentes que fazem com que essa reforma seja inevitável: a necessidade de substituir os azulejos e a necessidade de substituir o rejunte.

Com o passar do tempo, os azulejos (ou as pastilhas) podem começar a se soltar e o ideal é planejar uma época específica para recolocá-los de uma vez.

Reformas em piscinas de vinil

As piscinas de vinil, mais cedo ou mais tarde, também vão precisar de uma reforma. Isso acontece, dentre outros motivos, devido à vida útil do bolsão. A maior parte dos fabricantes dizem que o bolsão de vinil dura em torno de 10 anos, logo, ao menos a cada década, será necessário parar a piscina por algumas horas para a instalação de um novo bolsão.

O lado positivo desta história é que, de tempos em tempos, você terá a oportunidade de “trocar a roupa” da piscina, alternando entre diferentes estampas.

Hoje, existem modelos maravilhosos, desde os que simulam a Pedra Hijau aos mais tradicionais, que simulam pastilhas de vidro. As possibilidades são super variadas!

Reformas em piscinas de fibra de vidro

Assim como as piscinas de vinil, as de fibra de vidro também apresentam uma durabilidade limitada, girando em torno de 10 anos, de acordo com o fabricante.

Periodicamente, você terá que fechar a piscina para lixar e refazer a pintura da fibra de vidro que, com a ação dos raios solares, do cloro adicionado à água e do próprio passar do tempo, vai perdendo sua cor e ficando opaca, desbotada.

Eis aí uma ocasião em que é possível aproveitar a interdição da piscina para conversar com o arquiteto e buscar alterações que contribuam para gerar ainda mais conforto à sua área de lazer, como a facilitação do tratamento da água através de equipamentos automatizados, sendo um bom exemplo o gerador de cloro, ou equipamentos que aumentem segurança da piscina.

Vamos reformar?

A reforma da piscina pode ser encarada de várias formas: pode ser um momento para realizar os reparos necessários, instalar novos equipamentos para facilitar sua vida, aumentando seu conforto, e pode, também, ser uma oportunidade de mudar um pouco o visual da piscina para algo mais moderno e alinhado com seu gosto atual.

O importante é contar com o auxílio de especialistas para que a diversão e os bons momentos estejam garantidos por muito mais tempo!

Se inspirou a reformar sua piscina? Então não deixe de conferir nosso material exclusivo sobre como a piscina valoriza o imóvel e entenda por que uma área de lazer novinha em folha é sinônimo de bem-estar!

Comentários